Todo convite é interessante por ter o poder de mudar completamente o rumo da nossa existência.

Existem aqueles que vêm para formalizar uma surpresa;

Aqueles que, de tão ridículos, acabam sendo os que mais nos fazem pensar;

Há também os indecentes, os imediatos e, dependendo do caso, os irrecusáveis.

Uma interrogação traz consigo um desencadear de emoções súbitas, sinceras e evidentes. Ora uma expectativa, ora uma grande decepção.

Sorrimos por êxtase, choramos de alegria ou gritamos de raiva ao recebermos ou tomarmos conhecimento de um convite (principalmente se ele era pra ser teu).

Ás vezes passamos dias e até mesmo anos esperando por aquela pergunta que (em nossa cabeça) vai chegar e realizar todos aqueles sonhos que vivemos dia-a-dia na frente do espelho e antes de dormir. Mas, para que aguardar o final trágico de ser atropelada pelo trem das ilusões quando o impulso pode partir de nós?

Uma coisa é certa: nenhuma proposta é em vão. Por isso, não se sinta intimidada, muito menos influenciada em fazer, aceitar ou recusar repentinamente.

Lembre-se que descobrir a profundidade disso só diz respeito a sua disponibilidade para aceitar coisas novas e viver as conseqüências da sua resposta (que também podem ser fantásticas)!

Não se sinta pressionada a aceitar. Não pense que, por questões de educação ou reputação, você é obrigada a fazer o que não acredita ou ir onde não quer.

Mas também, não se prenda ao provável e pelo menos considere o ‘sim’. É melhor conviver com um erro do que se frustrar só de imaginar como seria.

Seja bom ou ruim, inusitado ou não, sempre encare um convite como uma presepada do futuro e esteja em paz com sua decisão.

Para vocês, uma semana cheia de expectativas e surpresas. E que cada interrogação traga uma pitadinha de amor e uma imensidão de felicidade!

http://www.depoisdosquinze.com