Hoje tive aquela sensação, aquela mesma que eu costumava ter quando eu era criança. Vi a Lua me seguindo através da janela do carro, tinha a impressão que ela deslizava a uma velocidade intensa para me alcançar. Enquanto eu a olhava e a admirava, vendo em seu lugar o sorriso de um gato que desaparece assim como na história de Alice. Além disso, pensei em Romeu e Julieta, nas juras de amor que não deveriam ser feitas pela Lua por sua constante mudança de fase.

Mas mesmo com tudo isso, aquela Lua me fez lembrar aquela noite fria de um verão quente, que você estava comigo e ainda dizia que queria estar do meu lado para sempre e que nunca esqueceria de nós. Mas acho que Shakespeare estava certo ao escrever que não devemos jurar pela Lua, porque assim como ela, você mudou e sua fase ao meu lado foi esquecida e virou passado em sua vida. Na minha também na verdade, mas é um passado que tenho prazer em saber que existiu, que tenho prazer em lembrar. E você, será que consegue lembrar de alguma coisa? Será que você sabe que eu ainda estou aqui e nunca te esqueci completamente? Parece que sua antiga fase (aquela em que eu podia te chamar de meu) está voltando e vejo você se aproximando novamente, como aquela Lua que vi hoje tentando me alcançar? Só espero que eu tenha que pensar nesse momento como um passado distante algum dia. Espero que você continue comigo desta vez. Porque eu juro que ainda te quero, não deveria, mas quero. Juro, mas não pela Lua, dessa vez juro por mim mesma.

xxx