Admita, você entra no Facebook dele todos os dias só para ver todas aquelas fotos que você já viu no mínimo umas trinta vezes, você deixa a janela do bate-papo aberta e olha de dez em dez segundos para ver se ele já ficou online, e quando ele finalmente fica você não sabe se fala ou não, e reza para que ele fale com você primeiro. No Tumblr, todos os textos que você lê parecem feitos para vocês dois, ou pelo menos você enxerga assim. Quando ele não sabe que seu Tumblr existe (ou você acha que não), você tenta jogar todas as indiretas possíveis para que ele descubra, e aí quando descobre, você fica esperando que ele te procure para dizer que sabe que tudo que você escreve é para ele e tudo que está ali é o mesmo que ele sente por você.

E aquela bendita janelinha do MSN que nunca sobe? Aquela agonia que dá quando bate a hora que ele costuma entrar, mas que dessa vez ele não entrou. Você só consegue tentar adivinhar o que será que deve ter acontecido. E essa é só sua vida online. Se eu for descrever como são e quantas são as vezes que você pensa nele no seu dia, esse texto viraria um livro.

Como sei disso tudo?

Porque eu faço o mesmo, acredite. Admito que estou apaixonada, ou começando a me apaixonar, tanto faz… No fundo não faz muita diferença. E admita, você está também.

xxx