“Então vá dançar. Correr, Se resolver com a vida, beijar na boca – brincar nas piscinas de hidroginástica. Permita-se comer, amar, realizar menina, mas não fica neste teu canto não. Não perca o sentir nestes altos e baixos. Vá fazer qualquer coisa que tire desta tua cabeça esta tua estranha obsessão. Não perca teus cabelos, jeitos, momentos por estas coisas. Deixe que tudo se resolva, ora. No braço, no grito, no ato, mas deixe, deixe que resolva. Não fique tentando entender o que não passa. Vá viver. Vá dar um remédio a esta tua mente, pra quem quem sabe assim – você possa curar o que te aflige o coração.  Você não vai encontrar estas respostas nesta lado da China, nas lágrimas,  nem mudando os teus atos. Encare os fatos: se preocupar tanto assim, nunca será a solução dos teus fatos.”

xxx