“Ei, tá sorrindo assim por que? Só pra eu não conseguir falar? Que jogo baixo. Sabe, eu passei muito tempo trabalhando minhas emoções e ideias e me moldando numa pessoa cínica e bem mais velha que a minha idade. Pra nada doer como já me doeu, pra pular esses chiliques e desilusões de quando se é nova e acreditada. Tava bem, me recuperando e tudo progredindo como o esperado, até você chegar e estragar tudo. Ou dar sentido a tudo, ainda não sei bem. Que droga você me deixar idiota, sorrindo a toa, colada em você. Para de me fazer acreditar em coisas boas, de me arrancar os escudos, se não for me proteger. Para de me olhar e me invadir. Começar uma história é lindo, mas e pra terminar? Sabe quem vai ficar na cama, chorando antes de dormir por tudo que foi e o que não chegou a ser? Jurei que não ia me entregar mais, e não o fiz. Você que me roubou.”

xxx