“Parabéns ! Você esperava ouvir alguma coisa diferente ? Vou me limitar a te aplaudir, porque você finalmente conseguiu me fazer desistir de você. Agora sim você deve estar satisfeito, né ? Depois de aguentar tanto, eu tô optando por mim, por ME fazer feliz. Aliás, coisa que eu já deveria ter feito faz tempo, mas ser mulher traz consigo uma mania chata de acreditar que as coisas vão mudar sempre, que tudo vai dá certo. E até mudaram, só que pra pior. Sabe, dessa vez eu não me senti culpada pelos seus erros, eu não vi verdade nas suas justificativas, eu não vi um motivo pra continuarmos juntos. Você pode sim tá arrependido, mas vai ser assim pra sempre ? Você faz, se arrepende e eu desculpo ? Mesmo que não tenha sido a sua intenção, hoje eu percebi que você, assim como eu, fez a sua escolha. E não fui eu. Ser mulher também tem disso, interpretar as entrelinhas, entender o que não foi dito. Mas que bom, porque meus braços já não aguentam mais remar sozinhos. Obrigada pela gota d’água, por me fazer ver o quanto tudo que eu fiz sempre foi em vão e que só eu abro mão entre nós. Obrigada por me libertar, me amadurecer. Hoje eu senti o nosso fim, com poucas lágrimas, sem muita mágoa, como algo que eu já estivesse esperando sem querer acreditar. Essa desistência exigiu de mim muita coragem, que fique você sabendo. Sem melancolia, terminemos brindando ! Um brinde a sua liberdade idiota, que ela não te deixe faltar nada e ocupe muito bem o meu lugar a partir de hoje. E um brinde ao amor, que ninguém vai me fazer desistir e que um dia eu encontre o meu.”

xxx