20120617-235732.jpg

Dói. Dói uma dor terrível. Que eu nunca tinha sentido antes, não assim. Dói mais do que mil facas atravessando um corpo. É como se cada lágrima caísse arranhando meu rosto. Como se meu corpo fosse um papel que está sendo rasgado. Eu tirei uma parte absurda de mim para você caber aqui dentro, joguei coisas e pessoas fora como se fossem descartáveis e inúteis na minha vida. Pessoas que, porra, eu nunca imaginaria viver sem! E agora você corre e me deixa aqui desabada, foge sem olhar pra trás mas, completamente ciente do estrago que fez. Estão sendo longas as noites desde que resolvi enxergar a realidade. Me disseram tanto que eu estava louca de mergulhar de cabeça em algo que sempre foi tão raso. Vai ver eu não estava tão louca assim. Talvez seja essa sua mania de dar amor e depois tirar. Eu deveria saber como seria o final disso tudo.