“Amigas,

Sempre quis transformar vocês em mim, influenciar vocês um pouquinho. Não porque eu seja melhor que ninguém, mas acho que a vida, mesmo tendo me privado de tragédias por uma eternidade, conseguiu me ensinar a sofrer menos. Ainda não sei como se deu essa equação, acho que parte vem do que eu li, talvez uma parte maior do que a que veio do que eu vivi. O fato é que sempre que estou com vocês, percebo que eu sofro menos. Por amor, por mudanças e por mortes.

Eu sei que eu falo de todos esses assuntos com uma confiança maior do que eu deveria. Eu nunca quis e nem quero parecer prepotente e nem sem sentimentos. Muito pelo contrário, eu tenho tanto sentimento dentro de mim, que acho que consigo anular tudo que é triste só me olhando no espelho e constatando que errr.. eu estou viva? Se vocês pararem pra pensar, é um motivo muito além de suficiente. Pode parecer clichê, mas ter a oportunidade de sair na rua e sentir os raios de sol queimando minha linda carinha (tão linda quanto a de todas vocês) é uma das melhores sensações do mundo. Sensação de fotossíntese, de ter emergido da mesma natureza que me proporciona tudo que há de melhor nessa vida: o céu, o mar, o Sol, minha família, meus livros, meus pensamentos e vocês.

Sobre o amor, por favor, passem a partir do mesmo princípio que eu: mulheres são melhores que os homens, sempre. Mais bonitas, mais inteligentes e com um maior poder de sedução, manipulação e vingança (sim, sou mázinha com homens). Isso significa que todas vocês são melhores que seus namorados, flertes, amantes, maridos, ficantes ou whatever, independente de qualquer coisa. Logicamente, quem tem que rastejar aos seus pés são eles e não vice-versa. Nós nascemos prontas pra esmagar a cabeça de qualquer homem, eu juro. Isso eu aprendi com a vida: se você não pode tê-los, faça-os chorar aos seus pés antes ou depois
de tomar um pé na bunda. Sempre é possível. Eles sem nós não são ninguém e nós sem eles somos iguais só que mais fortes. Eu admito que já sofri por amor (as vezes sérias, foram duas,
eu juro). Hoje eu olho pra ambos que “fizeram isso comigo” e tenho algo entre vontade de vomitar e vontade de indicar uma terapia sexual porque, né?

Além de sermos melhores, convenhamos que homem nenhum que te faz chorar, merece um pingo da sua atenção. Se eu, que já fui chamada de piranha várias vezes, fui chifrada mais de 50 vezes pelo mesmo namorado, esnobada por mais de uma sogra e etc… arrumei o homem mais incrível do mundo, quem vocês pensam que são pra continuar lidando com esses meio homens que não tratam vocês que nem a Cinderella? Get fucking over it. Eu sonho com o dia em que vou sair de casal com minhas amigas, olhar pro homem (ou mulher, porque sério, não é possível que ninguém do meu grupo de amigas mais lésbicas do mundo vire lésbica de fato) delas e comentar: hell yeah, they did it, they fucking did it!”

xxx
ps: love you, B.