“Não sei pra que serve isso tudo, se depois, todas as lembranças que sobram – e que são muitas – a gente nunca tem onde guardar. Ficam todas espalhadas pelos cantos. Tem dias que a gente cansa e empurra pra debaixo da cama, tem dias que a gente tropeça e cai em cima delas, mas tem dias que a gente tira da gaveta só pra sentir um pouquinho tudo aquilo de novo. Nem que seja pra esconder em qualquer lugar depois.”

xxx