Talvez tenhamos chegado a um ponto onde a gente se resume em tudo ou nada. Talvez seja por isso que eu não sei o que estou sentindo, ou o que quero sentir. Porque estou achando que não conseguiremos mais ser meio termo. Não tem mais como sermos só amigos, inocentemente, sem pensar em como foi que tudo aconteceu antes ou conviver com a existência da dúvida de que se o que temos vai durar. Acho que no momento em que chegamos a um nível superior, o intermediário já não tem tanta graça. O que já foi suficiente agora é muito pouco. É disso que tenho medo. Continuar sentindo sua falta e não ter você de volta. Ou se tiver, de ser tão doloroso quanto foi antes, quando sentimos que estava acabando. Não quero ter essa sensação de te perder de novo, mesmo que talvez eu nunca tenha tido você completamente. Ou pelo menos não por muito tempo. Então acho que é isso. Quero você de novo, mas com a gente no meio termo. Quando ainda era morno, não quente. Despreocupados, não tão responsáveis por um relacionamento. Leve, não tão denso. Mas acho que é difícil voltar pro nível cinco quando você já alcançou o dez. Te quero no nível cinco. Te quero sem tanto medo do que vai acontecer com a gente. Te quero com mais “deixa rolar” e menos “o que fazemos agora?”. Te quero hoje, amanhã e até depois do ano que vem. Te quero feliz, triste e mau humorado. Te quero segunda, sexta, sábado e principalmente no domingo. Te quero aqui e agora. Te quero amigo, com ou sem benefícios. Te quero com uma saudade de horas não de meses. Te quero sendo infantil apenas quando deve ser. Te quero exatamente do jeito que você é, seja lá qual for. Só venha rápido, vamos consertar logo isso como estiver que ser consertado. Vem rápido porque eu tenho pressa. Porque não aguento mais noites em claro. Não aguento mais textos mal acabados. Não aguento mais tanto silêncio. Não aguento mais esse lugar sem você. Volta logo. Pro país, pra cidade, pra nossa rua. Volta logo pra perto de mim.

xxx

Anúncios